top of page
site-sma.png

GOVERNADOR PARTICIPA DA SAÍDA DO OLODUM, NO PELOURINHO


Fotos: Antônio Queirós/GOVBA


As cores e os tambores do Olodum tomaram as ruas do Pelourinho nesta sexta-feira (17) de Carnaval. Ao som do samba-reggae, a sede do bloco recebeu a visita do governador Jerônimo Rodrigues, acompanhado da primeira-dama, Tatiana Velloso, do vice-governador e coordenador do Carnaval, Geraldo Júnior, secretários e autoridades.


A embaixadora dos Estados Unidos, Elizabeth Frawley, estava presente e se reuniu com Jerônimo e com o presidente da Fundação Palmares, João Jorge, que geriu o Olodum por muitos anos.

Jerônimo destacou a força cultural da Bahia e os esforços do Governo do Estado para o desenvolvimento do segmento.


“Estamos aqui hoje, com os secretários de Turismo, Maurício Bacelar, da Cultura, Bruno Monteiro, de Políticas para as Mulheres, de Promoção da Igualdade Racial, Ângela Guimarães, e outros, todos em um gesto que representa o que serão os próximos quatro anos. Nós vamos planejar para aperfeiçoar este tipo de relação e fortalecer os blocos afros, os indígenas, enfim, a cultura baiana”.

O governador destacou a energia do Bloco Olodum. “A nossa história é de uma resistência muito forte. Celebramos 200 anos de independência do Brasil, tendo o Bloco Olodum vivo. A gente sempre se emociona muito ao ouvir os tambores com toda esta força e energia”, sintetizou.





Sobre a presença da embaixadora Elizabeth Frawley, Jerônimo ressaltou a oportunidade de aproximação com o país norte-americano.


“Nós nos reunimos agora, fizemos uma agenda rápida, mas consistente. Nós temos uma relação cultural com o povo negro norte-americano. Então agora, com este novo governo federal, nós podemos ter uma relação de parceria mais forte”.


Da Bahia para o mundo


Para a secretária de Promoção da Igualdade, Ângela Guimarães, este é um momento emblemático e de felicidade.


“O Olodum é um grande passaporte da Cultura baiana para o mundo. Pessoas do mundo inteiro vêm ao Brasil conhecer essa cultura afro-brasileira. Em cada lugar que a gente mire, no nosso estado, a gente vê as contribuições negra, indígena, vê a resistência popular moldando a sociedade”.

O titular da Cultura, Bruno Monteiro enfatizou a importância do edital Ouro Negro para a manutenção dos blocos mais tradicionais.


“O governo do estado disponibilizou R$ 8 milhões de reais pra apoiar o Carnaval Ouro Negro. São os blocos afro, samba, o afoxé, blocos de índio, Reggae, e nós tivemos uma execução recorde de R$ 7,6 milhões no apoio a 63 entidades carnavalescas, e a gente sabe que muitas dessas entidades contam somente com o Ouro Negro como seu apoio. Então, é fundamental esse edital, esse programa, que viabiliza que nosso Carnaval mais tradicional, mais raiz, tenha identidade, traz a marca da identidade da nossa gente esteja na rua, esteja presente neste Carnaval do reencontro do povo com a cultura”.

Comentários


bottom of page