CONHEÇA A HISTÓRIA DE DUZINHO, MORADOR DO VALE DAS PEDRINHAS E SUCESSO NO INSTAGRAM



O morador do Vale das Pedrinhas Luis Eduardo, o Duzinho, de apenas 15 anos, é o que podemos chamar de “menino prodígio”. Através de seus vídeo gravados nas ruas do Nordeste de Amaralina, Duzinho se tornou sucesso nas redes sociais. Seu trabalho chama à atenção pela criatividade, com temáticas ligadas à situações do cotidiano da periferia e valorizando o bairro onde nasceu e cresceu.


De acordo com o “criador de conteúdo”, a ideia de produzir os vídeos surgiu através de um bate-papo com o primo “blogueiro”, Tarcísio, em fevereiro do ano passado.


“Ele já gravava uns vídeos da hora… Um dia me disse que eu também tinha potencial e me incentivou a gravar. Lancei o primeiro vídeo e deu bom. Todo mundo curtiu, galera me abraçando, gostando demais e aí foram surgindo os outros. Só sei que deu sucesso. Meu amigo Preto Tom também tem me dado umas idéias da hora. Está batendo bom, sucesso, graças a Deus”.

Passado pouco mais de um ano meio desde o primeiro vídeo, Duzinho já alcançou a marca de 2.600 seguidores no Instagram. O adolescente vem circulando pelas “quebradas” do Complexo Nordeste de Amaralina com seu celular em punho, fazendo registros e esbanjando talento. Duzinho fala a linguagem do guetho. O papo é reto, como ele mesmo conta:


“Essa linguagem que eu uso é porque eu vivo no guetho, sou do guetho… ta ligado
? Uso a linguagem do baiano, essas gírias que a gente costuma falar. Às vezes pensam que eu estou xingando…”

Estudante do nono ano, na escola Teodoro Sampaio, na Santa Cruz, o garoto tem uma história comum a de qualquer jovem da sua idade, morador da periferia de Salvador. Filho de um rodoviário e uma dona de casa, Luis Eduardo divide a casa de dois quartos com os três irmãos.


“Amo de mais minha família, somos todos muito unidos aqui. Quando eu era pequeno vivia meio que preso, pois infelizmente a gente é discriminado pela nossa cor, pela forma que a gente se veste… Então meus pais tem esse cuidado comigo até hoje. Brincava na rua com meus amigos de vez em quando. Pega-pega, futebol… Uma parada louca que eu amo até hoje é sair com meus amigos para fazer a resenha. Se eu for falar o nome de todos aqui vou ter que escrever um livro”.

“Graças a Deus nunca passamos necessidade… O que me deixa triste é quando chove e alaga tudo aqui em minha rua. Pessoas que já são necessitadas e acabam perdendo tudo”, completa o jovem que tem como sonho fazer sucesso na internet e ajudar a família.


“Se Deus quiser vou conseguir”, profetiza.

Nascido e criado no Nordeste de Amaralina, Duzinho se diz apaixonado pelo bairro e sua gente:


“Morar na periferia para mim é tudo. Foi de onde eu vim, onde eu nasci… Esse meu bairro é incrível. Amo demais. É um bairro que as pessoas têm que conhecer mais. Precisam conhecer os talentos que tem aqui no Nordeste. Hoje, eu agradeço a Deus por morar aqui e ter essas pessoas reunidas ao meu lado, gente de bem, gente sensacional. Só tenho a agradecer a todos”.

Parafraseando o cineasta Glauber Rocha:


“Com um “iphone” na mão e uma ideia na cabeça”, o céu parece ser o único limite para esse garoto.

0 visualização0 comentário