top of page
site-sma.png

SSA TERÁ PASSEIO GRATUITO COM FOCO EM PONTOS HISTÓRICOS QUE SIMBOLIZAM RESISTÊNCIA DO POVO NEGRO


Foto: @pontodevista_drones.


No mês da Consciência Negra, o projeto Rolé, criado no Rio de Janeiro, vai desembarcar em Salvador, promovendo uma verdadeira imersão em pontos históricos que simbolizam a força e a resistência da população negra.


Com o tema "Caminhos da Liberdade", o passeio gratuito acontece no dia 11 de novembro e tem duração de cerca de 2h. O ponto de encontro será na Praça Visconde de Cayru, na lateral do Mercado Modelo, próximo ao Monumento em Homenagem a Maria Felipa, às 10h.

O trajeto incluirá diversos pontos importantes da cidade, trazendo reflexões sobre as manifestações de resistência criados pelo povo negro, que vão das revoltas históricas, nem sempre abordadas em sala de aula, até os caminhos para a liberdade por meio da cultura e da expressão artística.



“Caminhar por Salvador trazendo outras perspectivas e vislumbrando os cenários de liberdade e resistência estabelecidos pela população negra séculos atrás, é também um movimento de transformação e olhar para o futuro da cidade e seus cenários turísticos e culturais, que se preocupa em destacar a história negra e reverenciá-la”, reforça Eldon Batista das Neves, historiador e realizador do Odú Imersão Cultural, projeto parceiro do Rolé na cidade.

Com objetivo de resgatar esse protagonismo na luta pela liberdade e na própria história da cidade, o roteiro começa pelo Monumento a Maria Felipa, chamando atenção para o protagonismo das mulheres negras na construção do Brasil.





Na sequência, o público caminha em direção ao Elevador Lacerda. Um dos principais pontos turísticos de Salvador, assim como o primeiro elevador urbano do mundo, traz em sua oculta história a reflexão sobre a mão de obra que levantou a cidade.


Na Câmara Municipal, o Rolé passa pelos legados de resistência e lutas que aconteceram ao longo do século XIX.

Na Praça da Sé, o Memorial das Baianas de Acarajé é ponto do Rolé não só para revisitar a história e tradição do ofício dos bolinhos que são bem cultural nacional, mas também para reverenciar novamente o papel das mulheres negras, escravizadas, livres ou libertas, não só em Salvador mas por todo o Brasil, nas lutas pela libertação, como por exemplo as caretas do Mingau, figuras históricas pouco conhecidas do Recôncavo Baiano.


Já no monumento Zumbi dos Palmares, símbolo de resistência contra a escravidão e representante do Dia da Consciência Negra, será abordada a importância da interação indígena-africana na formação dos primeiros Quilombos.


O Rolé continua o trajeto por outros marcos como Largo Terreiro de Jesus, assim como pela Sociedade Protetora dos Desvalidos, Casa do Olodum, Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e Casa do Benin.

“Sabemos que uma caminhada pelo Pelourinho pode não ser uma novidade, mas a cidade conta história e nossa proposta é passar por esses pontos já conhecidos e valorizados como pontos turísticos e patrimônio cultural, destacando que muitos desses lugares foram essenciais para momentos históricos que definiram o que hoje entendemos por liberdade. ” diz Isabel Seixas, idealizadora do Rolé.

Comments


bottom of page