SALVADOR PRETENDE SE CONSOLIDAR COMO CAPITAL DO TURISMO AFRO NO BRASIL


Foto: Divulgação

Considerada uma das cidades mais negras do mundo fora da África e símbolo da diáspora, religiosidade, diversidade e resistência da comunidade negra, Salvador pode se consolidar também como uma referência do Turismo Étnico-Afro, nacional e internacionalmente. É isso o que pretende o projeto Salvador Capital Afro.


A ideia é, por meio dessa ação, buscar a valorização das manifestações culturais, do potencial criativo, da força das tradições, tecnologias ancestrais e incentivo ao Black Money, favorecendo negócios entre pessoas negras.

O movimento Salvador Afro Capital prepara um evento pré-lançamento para evidenciar as diversas manifestações culturais que existem em diversos lugares da capital baiana. O evento acontecerá no Centro Histórico, Liberdade/Caruzu, Rio Vermelho, Itapuã e Ilha da Maré.


Entre as ações do projeto estão a realização de festival inédito, ações de reconhecimento a eventos, ações ou empreendimento que representem a cultura afro da cidade e a ação Baiana Legal – iniciativa de fortalecimento e visibilidade de baianas de acarajé em atividade.


"O projeto vai fomentar essas atividades culturais, artísticas e econômicas, demarcando Salvador como cidade destaque da força e expressão da cultura afro-brasileira", aponta o resumo do projeto.

O projeto pretende também alavancar o afro turismo, vertente que oferece experiências turísticas afro centradas, que valorizam a história e a cultura negra em todo o mundo. O afro turismo atrai especialmente turistas negros, em busca de criar as próprias narrativas e a reconexão ancestral.


O Salvador Capital Afro garante que pretende ser socialmente inclusivo, voltado para o incentivo do turismo em áreas de Salvador com comprovado e significativo potencial para se tornar referência em proporcionar um conjunto de experiências turísticas afro centradas.

O Salvador Capital Afro, iniciativa da Prefeitura Municipal de Salvador, através da Secretaria de Cultura e Turismo, chama a atenção para os produtos turísticos que são fornecidos por empreendedores negros locais, os principais responsáveis por atrair e encantar quem visita a cidade. O objetivo é destacar e potencializar os afro empreendedores locais, em especial, as mulheres, de maneira contínua e inclusiva.


O projeto está alinhado ao propósito de fortalecimento e projeção do Plano de Ação do TEA (Turismo Étnico-Afro) de Salvador, que tem como missão ampliar a oferta de trabalho, emprego e renda, bem como criar valor e relevância para empreendedores negros.

*Com informações da Panrotas

1 visualização0 comentário