top of page
site-sma.png

#PERNAMBUÉSEMFOCO - TALENTOS DE PERNAMBUÉS REDEFINEM A ARTE PERIFÉRICA


Lai Castro Cantando
Foto: Gabriel Xavier

Entrevista com Lai Castro: A Voz do Samba que Transcende Barreiras


Nesta entrevista exclusiva, Lai Castro, compartilha sua jornada musical e a importância do samba em sua vida. Desde seu primeiro contato com o violão, presente de seu irmão apaixonado pelo gênero, até encontrar coragem para cantar e compartilhar seu talento nas redes sociais, Lai Castro se tornou uma voz autêntica no mundo da música. Ela busca destacar a relevância do samba como uma forma de expressar a cultura e vivências do povo, especialmente das mulheres pretas.

Confira a seguir:


Quem é Lai Castro?


Lai Castro é uma extensão da Laise. É o meu eu onde posso expressar artisticamente, mas Lai Castro é uma cantora colocando sua arte no mundo.


Como tudo começou?


Lai começou a tocar violão aos 11 ou 12 anos, inspirada pela paixão de seu irmão pelo samba. Foi seu irmão quem lhe presenteou com seu primeiro violão, o que despertou ainda mais sua devoção pela música. No entanto a coragem de cantar só veio em 2019, quando ela decidiu

criar um canal no YouTube e começar a compartilhar vídeos nas redes sociais.


Quais histórias ou narrativas sua arte busca retratar?


Busco sempre falar sobre o quanto o samba fala do nosso povo, das nossas vivências, e o quanto tá sendo importante ter mais mulher no samba. Principalmente nós mulheres pretas.



Lai tocando no samba de quinta
Foto: Marcelo

Quais são os principais desafios enfrentados pelos artistas que vivem e trabalham em áreas periféricas?


Sinceramente, a única diferença que vejo são os recursos. Não é nenhuma novidade que tudo vem daqui.


Como Pernambués influenciou/influencia na sua arte?


Pernambués exerceu uma influência poderosa em minha jornada musical, especialmente nas animadas rodas de samba que marcaram minha trajetória. Testemunhar o vibrante cenário do antigo pagode da fonte e o caloroso pagode da laje enquanto crescia foi uma experiência transformadora. Esses movimentos culturais me envolveram profundamente, proporcionando

uma imersão na rica tradição do samba e despertando em mim um amor duradouro pela música. Sou grata a Pernambués por essa herança musical valiosa que carrego com orgulho e que continua a me impulsionar.



Como a falta de recursos e infraestrutura nas áreas periféricas impacta a produção e a difusão da arte?


A sensação que tenho é de que sempre temos que ser 2x mais, fazer tudo 2x mais. Isso é muito cansativo, mas resistir é o nosso lema.


Descreve Lai.




Esse é o terceiro episódio da série de entrevistas #PernambuésEmFoco que tem como objetivo destacar a jornada artística de talentos do bairro de Pernambués, e trazer à tona os desafios enfrentados pelos artistas que vivem em áreas periféricas. A entrevista busca promover a valorização dos talentos locais, ressaltando a importância de investimentos, programas e políticas públicas que possam impulsionar o crescimento e reconhecimento dos artistas periféricos.


Комментарии


bottom of page