top of page
site-sma.png

NOITE DO SAMBA É MARCADA POR HOMENAGENS E ABRE ALAS PARA CARNAVAL DO CENTRO





Símbolo da cultura e identidade baiana e nacional, o samba abriu alas para o Carnaval do circuito Osmar na noite desta quinta-feira (16) para a alegria de um público fiel que esperou ansiosamente durante dois anos pelo retorno.


Quem esteve no Campo Grande e Avenida Sete sambou muito ao som de canções consagradas e de diferentes vertentes do samba, desde o tradicional Samba de Roda, Chula até o Partido Alto.

Um dos homenageados da noite foi José Luís Lopes, o Zé Arerê, um dos fundadores do bloco Alerta Geral, que já desfila há 29 anos.


“Eu me sinto muito feliz, porque graças a Deus estou vivo e curtindo mais um ano de Carnaval. Passaram-se dois anos, mas agora o Carnaval vem com força total. O Alerta Geral inclusive é o pioneiro da quinta-feira, foi quem começou essa quinta-feira toda. São 29 anos nessa festa bonita, e vamos fazer um grande Carnaval para todos, para os turistas, para os foliões e para a família alerteira, principalmente, com muito samba no pé, boa música, segurança”, contou Zé Arerê.

Puxando o bloco Alerta Geral, Xande de Pilares disse ser apaixonado pela Bahia e pelo Carnaval da Avenida.


“Nós alertaremos juntos, comemoraremos 40 anos de Arerê e a minha volta a essa avenida aqui, pois eu sou apaixonado por ela. Eu estou com uma expectativa assim de extravasar mesmo, colocar todo aquele sentimento que estava preso para fora. O Xande que sobe ao trio é o Xande que continua querendo aprender o segredo do Carnaval da Bahia. A Bahia é um país dentro do Brasil, logo para começo de conversa. E eu só retribuo o carinho que me é ofertado aqui”, contou.

O sambista lembrou-se de quando sonhava em conhecer Salvador:


“Quando eu via a novela do Bem Amado, eu ficava doido para conhecer o Elevador Lacerda, o Pelourinho, depois tive contato com Dona Flor e seus Dois Maridos. Até que em 2002 veio a primeira oportunidade e eu saí no Pagode Total, depois no Amor e Paixão, Proibido Proibir, Samba Popular, mas tinha um sonho de sair no Alerta e aí estou alertando até hoje, inclusive fiz uma música hoje e vou ver se consigo decorar e cantar no trio, em homenagem a Zé Arerê, pois ele merece”.

Além de Xande de Pilares, o Alerta Geral teve como atração Arlindinho e baiano Eduardinho FM. Logo após o Alerta Geral veio o Pagode Total com o tema Obaluaê e o Poder da Cura. Este ano, o bloco completou 23 anos e trouxe como atrações Suel, Samba e Suor e banda Caju pra Baixo.


Terceiro bloco de samba a desfilar, o Amor e Paixão fez uma homenagem a Nelson Rufino, um dos criadores do bloco, que completou 80 anos no ano passado. Baiano, Nelson Rufino tem história no samba e é admirado pela co-autoria de sucessos como Todo Menino é um Rei e Vazio, gravados por Roberto Ribeiro e Verdade, sucesso na voz de Zeca Pagodinho.


“Estamos muito felizes. Temos Nelson Rufino como referência e como ele sempre reportou nos temas: a prata da casa vale ouro. É um sambista que sempre representou a Bahia. Hoje vai ser uma emoção muito grande, pode se dizer que será um carnaval dobrado, todos estão com expectativas positivas para brincar com alegria, saúde e um olhando para o outro”, contou Adalberto Santos, de 43 anos, um dos diretores do Amor e Paixão.


Personalidade – O ator Henri Castelli foi uma das personalidades presentes na Avenida esta noite para curtir o Carnaval.


“Depois de dois anos. E vou te falar, nem parece que faz dois anos que eu estava aqui no trio do Araketu, e agora estou voltando hoje, vim especialmente para o trio do Araketu da minha tia Vera para, que sai mais tarde na Barra. Araketu é raiz, faz parte da história do Carnaval de Salvador. Eu fico aqui até o dia 19 e depois sigo para Belo Horizonte para curtir o Carnaval lá com Ivete Sangalo e Jorge e Matheus”, revelou.

Espera – Para os foliões o sentimento era de ansiedade.


“Estamos voltando com muita ansiedade e vontade de brincar o Carnaval. A vontade é muita. Pretendo ir também na Arena do Samba, no Pelourinho, para curtir a folia. Hoje eu estou esperando o Alerta Geral para me distrair, sambar um pouco, dar uma sapateadazinha, que é bom demais”, disse José Raimundo Silveira, que há 15 anos sai na quinta-feira de Carnaval para curtir o samba.

Ele estava acompanhado de dez pessoas da família.


Quem também esperou muito pelo retorno do Carnaval e da quinta do samba foi a foliã Kleide Oliveira.


“A ansiedade era imensa e estava tomando conta de tudo, tudo mesmo. Foi uma preparação, contando as horas para chegar aqui, não é à toa que eu cheguei bem mais cedo que o horário previsto para o bloco sair, porque aí a gente já vai curtindo todas as atrações. É o carnaval mais esperado, devido ao pós-pandemia”, disse.

Para a noite, Kleide disse esperar muito samba no pé, muita energia boa, alegria, paz, e muito respeito.


“Eu acho que esse é o momento de a gente recomeçar, de retomar, porque o nosso Carnaval é rico. Salvador tem o maior e melhor Carnaval do mundo, é uma festa de alegria e a gente tem que abraçar esse turista, acolher quem está chegando e acima de tudo respeitar a todos”, opinou.
bottom of page