“MINA DA RIFA”: COMPOSITORES LANÇAM MÚSICA EM HOMENAGENS ÀS RIFEIRAS DE SALVADOR



“Oito horas da manha, já começa o turno dela, vem top e de shortinho, maquiada e muito bela…É ela… É ela… É ela que passa a rifa aqui na favela…”. Assim diz o samba “É ela”, composição de Betho Wilson e Claúdio Rocha, que homenageia as “guerreiras, abusadas e atraentes” rifeiras que circulam praticamente os sete dias da semana pelos bairros populares de Salvador, ganhando através das dezenas o pão de cada dia.


“É uma música que retrata de forma bastante humorada a relação que nós, moradores da periferia, temos com essas mulheres, que já se tornaram símbolos de luta. Mulheres que, através dessas rifas, conseguem se manter, em face ao altíssimo índice de desemprego estabelecido no país, sobretudo nos últimos anos neste governo que está aí. Decidimos homenagear, em musica e melodia, num partido alto, a história dessas mulheres. Suas formas inusitadas e irreverente de ganhar a vida “, explica Betho.

De acordo com o músico, a preparação dessas moças para irem às ruas é um capítulo a parte, desde a separação das roupas até as palavras estrategicamente escolhidas para convencer o cliente a “assinar sua pedra”.


“Elas têm todo um processo estético e cultural para isso: se vestem bem, se aprumam e se arrumam com uma linguagem bastante própria. “Vai querer o seu nêgo?”,”Olha aí moço sua dezena”, Pegue aí, pai, o meu”. Muitas vezes você esta com aquele dinheiro curto na mão, mas elas conseguem te convencer a assinar a pedra.


“Traz a sorte nas dezenas para alegria da galera…Moço assina a sua pedra para eu fechar minha cartela…Sonhei em ficar barão acabei na requenguela…”

De acordo com Betho, o desfecho nem sempre é feliz para a clientela. Se por um lado ajudam as esforçadas e igualmente escoladas trabalhadoras a levar o pão para suas casas, por um outro vêem na maioria das vezes frustrados os planos de, através da dezena escolhida, conquistar o cobiçado prêmio.


“É muito difícil, inclusive, ganhar. A musica trata disso. Muitos criam o habito de estar jogando o tempo inteiro e quase nunca acabam contemplados. No entanto, o grande barato é contribuir com essas mulheres que vão à luta para além do inconveniente e da invasão, e que elas estão em busca da subsistência. Toda e qualquer rifeira tem o nosso respeito”.

“Abusada e atraente, ela chama a atenção… Sobe desce , faz o corre e não perde tempo não… Estou falando para você essa mina é sensação.. Passa a rifa, paga as conta e a noite vai pro pagodão…”


Fonte: https://nordesteusou.com.br/noticias/mina-da-rifa-cantor-e-compositor-betho-wilson-faz-musica-em-homenagens-as-rifeiras-ouca/

21 visualizações0 comentário