top of page
site-sma.png

GRAFITE PARA O MUNDO: CONHEÇA VIDAL, ARTISTA SOTEROPOLITANO QUE TEM PÁSSARO COMO MARCA REGISTRADA


Foto: Bruno Trindade/TV Aratu


Ele já se expressava por meio da arte “desde muito pequeno”, e até se aventurou na pichação, mas foi apenas em 1998 que o soteropolitano Vinicius Vidal da Cruz, hoje com 36 anos, percebeu que seus traços se encaixavam muito mais no universo do grafite, que estava em alta na época.


Assim, juntou-se ao grande amigo Denielson Notem para pintar e divulgar seus nomes pelo bairro de Águas Claras, onde moravam.


“Ninguém consegue construir nada sozinho. Começamos juntos e pintamos juntos até os dias de hoje”, destaca Vidal, como é mais conhecido atualmente.


Desde então, foi se especializando na arte e a viu ganhar o mundo. Ao estudar no Centro da capital baiana, no início dos anos 2000, conheceu outros grafiteiros da cidade e, com tal conexão, mergulhou na cultura Hip Hop, na qual o grafite está inserido. Em 2002, passou a integrar uma “Crew” – como é chamada uma equipe de grafite – , a “Sub Mundo Crew” (usava-se a grafia separada, mesmo), ou apenas a “SMC”, com a qual ganhou notoriedade.


“Uma equipe de graffiti é como uma família de amigos que escolhemos para ser nossos irmãos, então essa relação nos fortalece muito mais e passamos a fazer grandes pinturas pela cidade”, lembra o artista.


GUINADA E LIBERDADE


A “virada de chave” veio em 2011, após se formar em Design Gráfico. Participou pela primeira vez de um festival de graffiti fora da Bahia (no Rio de Janeiro) e não parou mais de viajar. Depois de passar por 13 capitais brasileiras, “de Norte a Sul”, foi convidado para um festival em Wiesbaden, na Alemanha, em 2015, e seguiu expondo no evento por três anos consecutivos. A experiência ainda lhe rendeu passagens por Frankfurt e Berlim, além de outras cidades da Europa, incluindo Paris, na França, Lisboa e Porto, em Portugal), e Roma e Milão, na Itália.



Foi no período da faculdade, também, que o garoto que gostava de escrever o nome de forma estilizada se empenhou na construção do que viria a ser seu principal personagem: o pássaro Aroni.


“Sempre gostei de pássaros, por serem livres e voarem por todos os lugares. O pássaro é, para mim, o maior símbolo de liberdade, em todos os sentidos. Liberdade para voar, para desenhar, pintar, expressar-se e etc. Faço pássaros de várias formas, principalmente de forma lúdica, alegre e colorida”, afirma.

Vidal relata que Aroni veio de uma “confirmação de espiritualidade”, pois sempre esteve presente em seu subconsciente, representando o segredo das folhas e sendo o defensor das florestas.


“Aroni é a minha ligação com o orixá Ossain, o que cuida do meu Orí (cabeça). O pássaro sereno e pleno com as folhagens ao seu redor surgiu há bastante tempo, mas o nascimento de Aroni veio de uma forma mágica, dando todo sentido à minha arte e minha espiritualidade”, reflete.


RECONECTANDO A ALEGRIA


Durante o início da pandemia de Covid-19, há três anos, Vidal atuou em vários projetos sociais de forma remota, “trocando arte por alimentos”, os quais distribuía para a comunidade onde cresceu. Porém, o momento trouxe também um bloqueio criativo, e foi aí que o grafiteiro – com a ajuda de um aplicativo de celualr – recorreu à meditação.


“Isso me ajudou a retomar meus estudos e voltar com toda a criatividade do mundo. Daí, então, representei o pássaro meditando, que me rendeu muitas coisas positivas e ainda me rende muitas oportunidades incríveis”, diz.

Celebrando esse reencontro com seu lado mais criativo, Vinicius Vidal esteve na sede da TV Aratu, na Federação, no início deste mês de abril, e pintou algumas paredes da área externa – em um futuro espaço de convivência para os colaboradores que já ganhou cor e “conversa” com o mascote da emissora.


“Foi uma experiência incrível e uma energia muito boa. Aroni interpretou um galinho comunicador, que está conectando pessoas, comunidade, alegria e informação”, pontuou.

Por ter sido produzido com tanto entusiasmo, o tema dos desenhos estampados nas paredes na afiliada do SBT na Bahia é “Reconectando Alegria”, e a ideia de Vidal é deixar o ambiente com muitas energias boas. “Espero que esse painel possa inspirar muita gente e espalhar muito amor e alegria para todos que possam prestigiar essa arte”, concluiu o artista.


bottom of page