CONHEÇA A BAIANA QUE ESTÁ NA FINAL NACIONAL DO PRÊMIO SEBRAE MULHER DE NEGÓCIOS



Divulgação/ Sebrae Bahia

Laís Alves, proprietária da Pet Place, é pioneira na oferta de Creche-Escola para cães


Empreendedora desde que se entende por gente, como ela mesma afirma, Laís Alves, 23 anos, já vendeu frutas que davam no quintal de casa, cheiro-verde, pizza. Fez biscuit, artesanato e cursos de todas as áreas até montar a Pet Place, loja especializada em produtos para pets, no oeste do estado, mais precisamente, em Vitória da Conquista. O caminho até aqui não foi fácil, mas colocou Laís entre as finalistas da etapa nacional do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, cerimônia que acontece no próximo dia 23 de novembro, em Brasília, e vai premiar empreendedoras de todo país que fazem a diferença na liderança de pequenas empresas.


“Vivenciei muitas experiências que me lapidaram e me fizeram crescer como mulher e empresária. O prêmio é uma validação do meu trabalho, da minha dedicação. Faz parte do meu merecimento. Batalhei desde cedo e continuo batalhando, venci uma depressão que quase me matou, mas estou aqui sendo reconhecida pelo meu trabalho e meu esforço. Inspirar mulheres pelo Brasil inteiro é um privilégio”, comemora.

A entrega do prêmio vai ter com transmissão simultânea pelo YouTube do Sebrae. Laís já conquistou o prêmio estadual e regional, mas está empolgada em trazer para a Bahia também o troféu nacional.


“Fiz Empretec, consultorias específicas de marketing, gestão financeira e inovação. Dentro do Sebrae, fui aprendendo a como gerir meu dinheiro, como poderia ganhar novos clientes, o que poderia fazer de diferente, e sempre aproveitando essas oficinas e cursos para crescer. O mercado pet é uma das áreas que mais cresce e inovações são constantes e extremamente necessárias, há sempre uma necessidade a ser suprida, algum novo negócio a ser explorado”.

Criado em 2004, O Prêmio Sebrae Mulher de Negócios reconhece histórias inspiradoras e estimula o trabalho de mulheres que atuam em três categorias: as microempreendedoras individuais, donas de pequenos negócios e produtoras rurais. Desde então, mais de 80 mil empreendedoras já participaram da iniciativa. Na Bahia, a premiação aconteceu no mês de setembro e ao todo, foram 173 inscrições. Em todo o Brasil, o prêmio soma quase 3 mil mulheres empreendedoras inscritas.


“A Pet Place sempre existiu dentro de mim, a paixão pelos animais sempre foi presente em minha vida. A ideia de abrir a loja veio de repente e com a ajuda de minha mãe fiz pesquisa de mercado e em outubro de 2019 inauguramos o quiosque em um shopping aqui da cidade. Foi também minha mãe que me incentivou a fazer a inscrição, assim como o Sebrae Bahia, que acompanha minha história desde o começo e sabiam que eu chegarei mais longe ainda”.

Em três anos de operação a Pet Place já alcançou uma média de faturamento anual em torno de R$ 80 mil, como destaca Laís, que se tornou também pioneira na oferta do serviço de Creche Escola Canina, em Vitória da Conquista:


“A ideia inicial era um quiosque pet de produtos não essenciais e com recreação, mas a pandemia veio e como muitos empresários acabei me reinventando. Agora sou referência em comportamento animal e pioneira de creche canina aqui. Nesses tempo, já inovei umas mil vezes e fui percebendo que inovação não precisa ser algo mirabolante. Muitas vezes, ela está nas pequenas necessidades que ninguém vê”, ressalta.

Superação

A pandemia não foi o único desafio que Laís enfrentou diante de uma loja recém-inaugurada em plena crise. Ela precisou superar também as dificuldades de ser aceita e respeitada como empreendedora.


“Muitas vezes, meninas mais novas como eu são desacreditadas e desmerecidas. Como adestradora sofri uma certa descrença de alguns clientes no começo por ser mulher numa profissão em que os homens acabam sendo maioria. Então, as pessoas acabavam não confiando 100%, mas com meus estudos, empenho e dedicação provei que tamanho não é documento. E sendo mulher tive que lutar dez vezes mais para abrir o meu espaço”.

Ainda segundo a empresária, o segredo está na disposição de se reinventar sempre.


“Eu amo me reinventar, fazer algo novo e diferente, quantas vezes for preciso para chegar no acerto. Não podemos ficar na zona de conforto para sempre. É nela que os maiores sonhos e os maiores negócios morrem. E se eu for deixar uma mensagem para outras mulheres empreendedoras, devo dizer a elas que persistam. Continuem até atingir seus sonhos. A persistência nos faz chegar longe. Estamos em constante aprimoramento”, completa.

Fonte: https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-a-baiana-que-esta-na-final-nacional-do-premio-sebrae-mulher-de-negocios/

1 visualização0 comentário