top of page

BANDA TÔ AÊ - ARRASTÃO PENA BRANCA NO FURDUNÇO 2023


Foto: Divulgação


A proposta deste carnaval é homenagear e desmistificar uma das linhas mais irreverentes da Umbanda: a linha dos malandros


Com a missão de homenagear os malandros, entidades da linha auxiliar dos terreiros de Umbanda e trazer à avenida a memória de diversas personalidades que se destacaram pela sua destreza e astúcia na sociedade, a curimba do Pena Branca, juntamente com a banda TÔ AÊ participam, pela segunda vez, do edital para o Furdunço 2023, em Salvador.


Em 2020, o bloco desfilou no pré-carnaval levando o tema “amor, amor, amor” para os foliões.


O tema desta edição, será “salve a malandragem!” e o bloco trará a irreverência, malemolência, alegria que, tanto caracterizam o trabalho de malandros e malandras nos terreiros de Umbanda, para a avenida, com o intuito de difundir, cada vez mais, a reconstrução do imaginário popular e desmistificar a ideia de que estes espíritos fazem o mal e tem hábitos de moral duvidosa, o que é exatamente o contrário: as entidades desta linha auxiliar se manifestam através de seus médiuns e cuidam daqueles que os procuram com muito amor.

Além disso, a proposta é levar para a avenida a memória de personalidades que, no decorrer da história, batalharam por modos de vida mais alegres, respeitosos, democráticos e igualitários.


A ideia é saudar homens e mulheres do passado e do presente que, assim como os malandros, com muita alegria e sabedoria, souberam transpor as barreiras que o preconceito étnico racial impõe e que deixaram grandes legados na música, dança, literatura, arquitetura, artes visuais, teatro e religiosidade.

A mãe de santo, estudante de psicologia e arquiteta, Vanessa Magalhães de Iemanjá e Oxóssi, comenta sobre a emoção de estar participando novamente do edital.


“Participar do Furdunço é uma grande honra, como baiana e foliã de carnaval há 20 anos, poder unir essa grande paixão com a fé, comunicando as mensagens da umbanda: de amor, caridade e respeito na avenida é algo extremamente gratificante. Cuidamos, com o nosso grupo, de cada detalhe com muito cuidado. O movimento Furdunço vai muito além do dia do desfile.”

Aguardando o resultado


Após terem passado pela primeira fase da seleção, o grupo agora aguarda sair o resultado

para a segunda fase, que está ocorrendo durante este mês de dezembro. A chefe dos ogãs e integrante da curimba do Templo Pena Branca, Nanashara Carvalho, fala sobre a expectativa em relação ao evento.


"Esperamos levar às ruas, durante o Furdunço, um pouco das vibrações que a musicalidade da Umbanda reverbera e a parceria com a banda Tô Aê é essencial, pois tudo que se faz com união tem mais força. Assim, estamos aguardando o resultado para levar neste evento alegria, descontração, a energia da música de terreiro ecoando nas ruas e muito axé".

Banda TÔ AÊ e Arrastão Pena Branca


Movimentando o bloco com seu som contagiante, a Banda Tô Aê - Arrastão Pena Branca está participando da seleção para ser uma das atrações do Furdunço. Criada em 2016, na comunidade do Lobato, a banda Tô Aê era formada por um grupo de adolescentes que faziam apresentações com instrumentos artesanais na comunidade. Em 2017, participou pela primeira vez no Carnaval de Salvador e, em 2019, foi destaque na categoria samba, também neste grande festejo baiano. Em 2020, trouxe um repertório eclético para levar alegria e muita musicalidade para o circuito Ondina-Barra no Furdunço.



Fonte: https://www.trbn.com.br/materia/I73644/banda-to-ae-arrastao-pena-branca-no-furdunco-2023

1 visualização0 comentário
bottom of page