BABÁ PECÊ, DA CASA DE OXUMARÊ, RECEBE MEDALHA ZUMBI DOS PALMARES DA CÂMARA DE SALVADOR


Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Salvador irá entregar, na próxima quarta-feira (17), a medalha Zumbi dos Palmares ao líder religioso Sivanilton Encarnação da Mata, mais conhecido como Babá Pecê, do terreiro de candomblé Ilê Axé Oxumarê, na Federação.


A entrega da Medalha acontecerá no plenário Cosme de Farias, às 18h30, e foi solicitada pela vereadora Marta Rodrigues (PT), em reconhecimento à importância do babalorixá para as religiões de matriz africana e seu papel fundamental no combate ao racismo e à intolerância religiosa.


O evento pode ser acompanhado ao vivo pelas redes sociais (www.facebook.com/tveradiocam) e pelo canal aberto TV CAM (12.3).


Para Marta Rodrigues, que também preside a Comissão de Direitos Humanos e de Defesa da Democracia Makota Valdina, o reconhecimento se dá pelo fato de Babá Pecê exercer não só o papel fundamental na luta antirracista e contra o racismo religioso, mas também ocntra a pobreza e pela justiça social.


“Babá Pecê é uma figura importante não só como ser humano, mas também enquanto líder religioso do Ilê Axé Oxumarê, instituição que realiza diversos projetos sociais junto às comunidades negras, contribuindo para o desenvolvimento e inclusão da população do entorno. Nada mais justo do que receber a Medalha que leva o nome de um dos maiores líderes do Brasil no combate a escravidão, que criou o maior quilombo de resistência e luta que este país já teve. Um terreiro de candomblé é também um grande quilombo!”, diz a vereadora.

Em novembro de 2021, Babá Pecê, foi homenageado na Câmara de Salvador com uma sessão especial pelos 30 anos de sacerdócio à frente da Casa de Oxumarê, a qual assumiu em 1991.


“Sob sua gestão, importantes reconhecimentos foram conferidos ao terreiro de candomblé: Território Cultural Afro-Brasileiro pela Fundação Cultural Palmares (2002), tombamento como Patrimônio Material e Imaterial do Estado da Bahia pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia – IPAC (2004), tombamento como Patrimônio Histórico e Cultural do Brasil, em 2014, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Brasília, sendo inscrito Livros de Tombo Histórico e no Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico, como Patrimônio Nacional do Brasil em 2014”, frisou a vereadora.

Ainda conforme Marta, “todos estes reconhecimentos atestam a permanente contribuição de Babá Pecê para a preservação da história dos povos africanos no Brasil, e da Casa de Oxumarê – que está entre os nove terreiro de candomblé tombado pelo Iphan no país”, disse a petista.

1 visualização0 comentário